Arquivos crônica - CASA DE 28

OBSERVE, QUESTIONE, ENTENDA,
OU APENAS PARE UM POUCO
PARA ESPAIRECER

30 de novembro de 2017
CRÔNICA: ZÉ

Crônica: Zé

Estava parado na Paulista, ali na frente do Franz Café, no Conjunto Nacional, quando me deparei com formigas gigantes. Calma, eram apenas artesanatos de um homem que ali estava com a chave na ignição prestes a acelerar o motor da garganta e começar a tagarelar. O pior (nunca sei o por quê de usarmos essa expressão, já que não é pior que nada e sim bom) é que sempre gosto de ouvir pessoas desconhecidas falarem. [...]
29 de outubro de 2017
CRÔNICA: MIUDEZAS

Crônica: Miudezas

Imagine um dia em que pequenezas da vida são uma grande coisa. É como viver na perspectiva de uma formiga e o movimento mais simples fazer parte de um evento importante. A maneira como seu cabelo ao vento encosta no rosto e vai se ajeitando de uma maneira que você nunca arrumaria. A aspereza do concreto quando você senta na sarjeta para conversar de nada importante com os amigos. [...]
27 de setembro de 2017
CRÔNICA: COTIDIANO ATACADO

Crônica: Cotidiano Atacado

Tá calor, mas tá seco. Despertador toca e a respiração começa a falhar. Lá vem ele pela primeira vez. Levanta, vai pro banho. Na hora do shampoo, ele aparece mais cinco vezes. No condicionador, são mais cinco e no sabonete, são mais dez. Desodorante são três e perfume mais três. O resultado é de 27 x 0. Saindo de casa a poeira sobe e lá vem ele mais três vezes. Chega no trabalho, ar condicionado no talo. [...]
28 de junho de 2017
CRÔNICA: POR QUE JOGO?

Crônica: Por que Jogo?

Olha, veja bem, já se foi o tempo onde videogames eram apenas diversão de criança. Hoje eles ensinam a pensar, melhoram suas habilidades e reflexos e muitas vezes são mais interessantes que algumas pessoas. E graças a eles aprendi inglês, coisa que alguns anos de aula não conseguiriam. Mas não, essa visão não é de alguém recluso, e sim de alguém que sempre apreciou a arte do “me deixa em paz que eu tô jogando”. [...]
24 de maio de 2017
CRÔNICA: DIA DE PROGRAMADOR

Crônica: Dia de Programador

Café à vontade. É isso que os programadores buscam em seus empregos. Mas, por que isso? Ser programador é passar horas e mais horas na frente de uma, duas ou até três telas enquanto conversa, através das teclas, com a sua melhor amiga: a máquina. Só o café para nos deixar focados nesse momento. Podem ver, todo programador tem sua caneca de estimação. A minha não sai da mesa. [...]
26 de abril de 2017
CRÔNICA: BOLSO HISTÉRICO

Crônica: Bolso Histérico

Pelo amor de Deus, PARE! Parece que não se cansa. Te viro de ponta cabeça, coloco longe, enfio no bolso e até no fundo da mala. O que tanto você tem para me contar? O que você quer? Não basta te deixar mudo, você não para de se remexer. Pensando bem. A culpa também é minha. Acabo nem te dando descanso. Vou dormir te deixando com a lua acesa e ainda te obrigo a despertar cedo para me acordar. Meio egocêntrico, né? [...]
31 de março de 2017
CRÔNICA: GAMBIARRA S.A.

Crônica: Gambiarra S.A.

É sabido que a criatividade pode surgir de vários estímulos diferentes. Um caminho criativo cheio de adversidades me parece o mais interessante. Poder liberar aquela gambiarra de dentro de cada um é algo prazeroso demais. Inclusive, é a área que mais tem se profissionalizado hoje em dia, para o bem ou para o mal do tradicionalíssimo “faça você mesmo” das terras tupiniquins. [...]